Varicocele » Instituto Afeto

Varicocele

A varicocele é uma condição caracterizada pelo surgimento de varizes no cordão espermático, que sustenta os testículos. Pode causar dor, o encolhimento dos testículos (atrofia) ou problemas de fertilidade em cerca de 1/3 dos portadores.

As varizes podem provocar a elevação da temperatura testicular, afetando a produção de espermatozoides e a qualidade deles, dificultando a fecundação ou o desenvolvimento da gravidez.

Nos estágios iniciais, a varicocele geralmente é assintomática, assim como as varizes não são evidentes. Por isso, em boa parte dos casos, a condição é revelada pelos exames de rotina ou diante da tentativa malsucedida de engravidar a parceira.

No entanto, ainda que possa causar alterações na fertilidade em estágios mais avançados, a varicocele pode ser corrigida cirurgicamente e a fertilidade restaurada na maioria dos casos.

Entenda mais sobre a varicocele neste texto. Ele aborda as causas que podem levar à formação de varizes, os sintomas, diagnóstico e tratamento.

Conheça as causas que estimulam a formação de varizes

Embora tenha sido descrita pela primeira vez no século XVIII, a etiologia da varicocele permanece desconhecida. Diferentes teorias, entretanto, surgiram para explicar a formação das varizes.

A mais aceita sugere que o funcionamento inadequado das válvulas internas do cordão espermático, que regulam o fluxo sanguíneo para os testículos, provoca o refluxo do sangue e, consequentemente, a dilatação das veias e o surgimento de varizes.

Os testículos são armazenados na bolsa testicular, que possui um sistema de termorregulação natural para manter a temperatura mais baixa do que a do corpo humano, ideal para a produção dos espermatozoides. As varizes tendem a causar a elevação da temperatura da região, alterando, dessa forma, o processo de produção.

Na maioria das vezes, a varicocele se forma durante a puberdade, embora possa ocorrer em qualquer idade, geralmente resultando em atrofia testicular, que tende a aumentar a pressão das veias, tornando-as mais expostas às toxinas presentes no sangue, provocando riscos de danos testiculares.

Quando a formação de varizes ocorre em homens acima dos 30 anos, em estágios mais graves pode provocar alterações nas células responsáveis pela produção de testosterona e desequilíbrios nos níveis do hormônio, comprometendo, da mesma forma, o processo de produção.

À medida que a varicocele se desenvolve, em estágios mais evoluídos, além da assimetria testicular, pode causar diferentes manifestações de dor, que pode variar de desconforto agudo a incômodo, aumentar em intensidade se houver esforço físico ou durante períodos prolongados. Pode ainda piorar ao longo do dia e aliviar caso o homem deite de costas.

Entenda como a varicocele é diagnosticada

O diagnóstico inicial de varicocele é feito ainda durante o exame físico, pela avaliação de critérios como atrofia testicular e manifestação de dores.

Durante o exame físico, é realizada a manobra de Valsalva, expiração forçada com lábios e nariz tampados, que torna as varizes mais evidentes, proporcionando a classificação de acordo com o grau de desenvolvimento:

Outros exames são posteriormente realizados para confirmar o diagnóstico: o doppler estetoscópio, no qual um ruído característico de refluxo venoso ocorre quando a manobra de Valsalva é realizada, e o ultrassom com doppler, que avalia a circulação dos vasos sanguíneos e o fluxo de sangue, assim como o grau de desenvolvimento e a assimetria testicular.

O espermograma, exame padrão para avaliação da fertilidade masculina, é ainda realizado para avaliar critérios como a morfologia e motilidade dos gametas masculinos, sendo também importante para a definição e acompanhamento do tratamento.

Tratamentos indicados para varicocele

O tratamento tem como objetivo promover a oclusão das veias que drenam os testículos afetados, que pode ser realizada por dois procedimentos cirúrgicos: embolização ou microcirurgia subinguinal.

A embolização geralmente é indicada quando a varicocele ainda está nos estágios iniciais. No procedimento, as veias alteradas são ocluídas por substâncias esclerosantes. A microcirurgia subinguinal, por outro lado, é indicada se a varicocele estiver nos graus II e III de desenvolvimento.

Conhecida ainda como varicocelectomia subinguinal assistida por microscópio, é um procedimento minimamente invasivo, que utiliza um micro-doppler intraoperatório, aparelho que que facilita a identificação das veias e a oclusão.

Já nos casos em que a varicocele é classificada no grau I de desenvolvimento, se ainda não houver suspeitas de infertilidade e tentativas malsucedidas para engravidar, ou os espermatozoides estiverem dentro dos padrões de normalidade e a varicocele não for palpável durante o exame físico, a indicação é apenas a observação periódica da evolução.

Após o tratamento, as chances de a fertilidade ser restaurada são significativas. No entanto, se a gravidez não ocorrer, ela pode ser obtida, ainda, pela FIV (fertilização in vitro) com ICSI (injeção intracitoplasmática de espermatozoide), técnica de reprodução assistida indicada para infertilidade masculina causada por fatores graves.